5 Mentiras que te contaram sobre o adestramento canino

01/04/2016

No Dia da Mentira, conheça os mitos do adestramento e saiba o que é verdade

O adestramento canino vai muito além dos cães farejadores utilizados pela polícia ou bombeiros. Infelizmente, enquanto tanta gente acha que só se adestra cães para que sejam violentos, o fato é que o adestramento pode ser importante para a saúde do animal.

 

Mentira 1: Meu cão só vai obedecer ao adestrador.

Embora isso possa acontecer caso o dono do cão não saiba utilizar os ensinamentos, um processo de qualidade vai exigir a participação do dono, que vai aprender a fazer isso.

 

Mentira 2: O amigão se transforma em um robô.

Este não é o princípio do adestramento. Após adestrado, o cão passa a obedecer ao dono quando mandado, e em troca de “favores” (petiscos ou até mesmo um carinho). Mas fique tranquilo: ele vai se divertir e demonstrar seus desejos... só vai se comportar melhor!

 

Mentira 3: Adestramento serve apenas para Agility.

Nem para cães atletas, nem para cães de guarda. Um adestrador profissional sabe direcionar os ensinamentos ao cão, focando apenas em uma boa obediência, por exemplo.

 

Mentira 4: Eles vão aprender a ser cães bravos.

O que o adestrador pode fazer é ensiná-lo a reagir em uma situação de ataque e compreender quem é seu amigo, mas a característica única de um cão ser bravo ou tranquilo está relacionada à raça e ao comportamento da linhagem.

 

Mentira 5: Para adestrar é preciso bater

Infelizmente, já houve períodos em que algumas pessoas utilizavam de violência para “educar” os pets... mas hoje em dia existem conceitos novos de adestramento, que não apenas deixam seu bichinho feliz como funcionam muito melhor!

Voltar