Fique atento: cuidados especiais para cães velhinhos

14/08/2015

Para calcular a idade do nosso cãozinho, costumamos dizer que cada ano de idade do pet equivale a sete anos dos humanos. Ainda que isso seja apenas uma forma prática de relacionar as diferentes espécies, o fato é que o tempo de vida do seu cão vai variar conforme a raça, o porte e os hábitos de alimentação e atividade física. Independente disso, é importante se atentar às mudanças no corpo e no comportamento que o cão adquire quando chegar à melhor idade. Confira algumas dicas importantes para que seu pet se torne uma senhora ou um senhor saudável.

 

Redução da energia

Com a idade mais avançada, os cães tendem a dormir mais ao longo do dia, ter sonos mais pesados, e até mesmo se cansar mais facilmente. Se isso acontecer, é importante respeitar o cansaço do animal, sem deixar de lado a caminhada matinal ou o passeio no fim da tarde (que pode ser mais tranquilo). Ao mesmo tempo, o cão pode acordar mais vezes à noite e controlar menos a bexiga. Se isso ocorrer com animais que dormem dentro de casa (ou apartamento), é uma boa ideia deixar um espaço preparado para ele fazer xixi.

 

Aumento do peso

É comum que os cães mais velhinhos ganhem um pouco de peso, já que eles reduzem as atividades físicas e a aceleração do metabolismo. Os donos precisam tomar cuidado com a alimentação e lembrar das atividades físicas, para evitar problemas mais graves como diabetes, problemas circulatórios ou nas articulações.

 

Unhas fraquinhas

Além da mudança nos pelos, as unhas dos cães velhinhos podem ficar mais fracas. Assim, é bom evitar cortá-las com tanta frequência, para evitar que se enfraqueçam ainda mais. Outra dica é suplementar a alimentação com óleo de coco ou outro produto, preferencialmente com indicação do veterinário. Assim, é possível que os nossos melhores amigos envelheçam com saúde e qualidade de vida.

Voltar