Outubro Rosa canino: câncer de mama em cadelas

25/10/2017

O mês de outubro está quase acabando, mas isso não significa que não podemos falar um pouco sobre a “versão canina” da campanha contra o Câncer de Mama.

 

Considerado um dos tipos de câncer mais comuns nos pets, o câncer de mama pode atingir até mesmo alguns machos, embora seja mais comum nas fêmeas, que podem apresentar caroços na região dos mamilos e até mesmo inchaço ou dilatação. Secreções e odores desagradáveis também surgem em caso de um estágio avançado da doença.

 

Como tratar:

Após o veterinário diagnosticar o câncer de mama no pet, o primeiro passo para acabar com a doença é uma cirurgia que remove o tumor. Caso seja um tumor benigno, só a remoção pode ser suficiente. No entanto, há tratamentos de quimioterapia para os tumores mais fortes. Caso haja metástase, ou seja, a ampliação do tumor para outras partes do corpo, as chances de cura se tornam pequenas e o tratamento passa a ser voltado apenas para minimizar a dor da cachorrinha.

 

Prevenção é a solução:

Segundo os especialistas, não há muito o que fazer para evitar o câncer de mama, além do básico: alimentação saudável e vida feliz para as cachorrinhas. A castração também evita os efeitos dos hormônios, que podem gerar problemas que mais tarde se tornam tumores.

Voltar